quarta-feira, 1 de julho de 2020

Programação cultural online julho - parte 2

Biblioteca Viva Online 2020 com Contação de histórias, Intervenção artística e literária
e Literatura nas mídias sociais nas bibliotecas.


CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Histórias que se cantam, músicas que se contam
Histórias que se cantam, músicas que se contam
Grupo Girasonhos
A proposta desta apresentação é fazer uma roda de histórias com um tipo de narrativa bastante popular no Brasil, que são as histórias cantadas à moda dos romances europeus, ou as que possuem uma cantiga melodiosa que é repetida e cantada ao longo da narrativa.
Entre uma história e outra, parlendas musicadas e cantigas de diversas regiões do Brasil, colhidas pelo Girasonhos, que convidam o público a participar cantando e contando junto com o grupo.Classificação indicativa: Livre. Duração:60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Youtube transmitido pelo perfil do @grupogirasonhos
Dia 1o de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Cora Coralina

Pérolas em histórias
Poesia no Espaço, com Letícia Chichetta
Nessa contação de histórias, a narradora Letícia Chiochetta, do grupo Poesia no Espaço, irá narrar contos que podem ser considerados verdadeiros tesouros, pois nos apresentam caminhos para enfrentarmos os desafios da vida com coragem e sabedoria. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravado
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @poesianoespaço
Dia 1o de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Alceu Amoroso Lima

Tecendo Histórias
Cia. Quatro Ventos
A Cia Quatro Ventos apresenta o universo encantado da mitologia e dos contos africanos e afrobrasileiros com base na literatura infanto-juvenil. O espetáculo narrativo tece histórias mágicas repletas de cantigas,dança,poesia, personagens envolventes e animais fantásticos.
O entrelaçar das histórias brincam com o imaginário ao mesmo tempo em que fortalece nossas raízes ancestrais.
Classificação indicativa: A partir de 7 anos. Duração: 40 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @ciaquatroventos
Dia 2 de julho às 10h - Facebook da Biblioteca Brito Broca
Dia 3 de julho às 14h - Facebook da Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 4 de julho às 11h - Facebook da Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa
Dia 8 de julho às 14h - Facebook da Biblioteca Gilberto Freyre
Dia 24 de julho às 10h30 - Facebook da Biblioteca Cassiano Ricardo

Experimentando Clarice - A mulher que matou os peixes
Experimentando Histórias
Essa é a história de uma mulher que, sem tantos rodeios, confessa que matou os próprios peixes. Decidida a deixar claro que tudo o que fez não foi de caso pensado e que gosta dos animais, essa mulher relembra seus bichos naturais e os não naturais, suas histórias de carinho e saudade por outros que se foram e sua eterna guerra com baratas, ratos e outros bichos asquerosos. Nesse balaio de histórias inusitadas vemos quem é ela e descobrimos um pouco mais sobre as relações.Classificação indicativa: a partir de 5 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook do transmitido pelo perfil do grupo @experimentandohistorias
Dia 3 de julho às 14h - Facebook da Biblioteca Clarice Lispector

Livrério: Um espetáculo de palavras
Com Odair Fonseca
O personagem Livrério em sua forma lírica e cômica vai em busca de uma chuva de palavras para conseguir contar suas histórias. Ao se deparar com as palavras penduradas no tempo, conta a lenda do Quibungo: personagem da literatura oral afro-brasileira que é uma espécie de Bicho-Papão, um gigante peludo, com uma cabeça enorme e olhos cor de fogo, mas que foge, morrendo de medo, ao se encontrar com um menino esperto e corajoso que através do seu discurso engana o monstro.
Número de malabares com aros, bolas, claves e diabolô, acrobacias, traca-traca e contação de histórias integram este espetáculo sutil e poético que transita entre o cômico e o lúdico despertando encantamento, onde imagens e texto literário se fundem compondo as insignias de um universo fabuloso.
Destaca-se neste trabalho, a junção da linguagem circense com a oralidade através da contação de histórias e a utilização do traca-traca para contar histórias. O traca-traca ou escada de Jacó é um brinquedo da cultura popular e ecológico, construído do reaproveitamento de fitas K7 de forma sustentável. Além disso, traz o resgate deste brinquedo popular e pedagógico, que exercita a criatividade com a possibilidade da construção de várias formas através do seu manuseio. Classificação indicativa: Livre. Duração: 70 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @odairfonsecateatro
Dia 4 de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Cassiano Ricardo

O Avô da Montanha
Aivu Teatro
Corvo é um menino que nasceu no meio da floresta. Perde seus pais muito cedo, ainda criança, e de tanta tristeza decide sair da aldeia e construir um abrigo no alto de uma montanha. É no encontro com o avô da montanha que aprende a escutar e a contar as mais variadas histórias: das pessoas do céu, das primeiras pessoas da terra, dos animais, da Lua e do Sol. De história em história, a cada novo encontro, Corvo aprende a valiosa arte de doar e receber…Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @aivuteatro e como Evento
Dia 4 de julho às 14h - Facebook da Biblioteca Camila Cerqueira César

Histórias de Abraçamento - O Silêncio de Júlia (com Libras)
Cia Arte Raiz
Histórias de inclusão com acessibilidade para surdos.
O Silêncio de Júlia - Baseado no livro “ o Silêncio de Júlia”, de Piérre Coran, narra a história de uma menina surda, que apesar de ser feliz se sente muito sozinha. Com a chegada de André, seu vizinho, um novo mundo se apresenta para eles.Classificação indicativa: a partir de 5 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil do grupo @ciaarteraiz
Dia 8 de julho às 17h - Facebook da Biblioteca Paulo Setúbal

Quando criança
Com Markito Alonso
Que criança nunca sonhou em ter superpoderes?
Embarque no poder da imaginação e da memória afetiva para vislumbrar o mundo pelos olhos de uma criança que sonha em ter poderes para enfrentar as tarefas do dia a dia.
Markito Alonso apresenta o livro "Quando criança" (Devora Editorial), conta como foi sua criação, desde o primeiro boneco até o projeto final. Depois, o autor convida o público a criarem um mini livro caseiro.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil do artista @alonsosetaguchis
Dia 10 de julho às 11h - Facebook da Biblioteca Menotti Del Picchia

João e Maria e outras histórias...
Grupo Três Marias e um João
Apresentação de Contação de Histórias "João e Maria e outras histórias..." com Grupo Três Marias e um João. Iremos contar histórias, cantar e fazer brincadeiras juntos, cada um na sua casa!Classificação indicativa: a partir de 4 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil do grupo @tresmariaseumjoao
Dia 15 de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Clarice Lispector

A Bordadeira de Histórias
Com Patricia Ashanti
A proposta é compartilhar e trazer à tona o imaginário nas tradições afro-brasileiras que, a princípio é transmitido oralmente. Faz-se necessário um fortalecimento e recuperação dessa tradição, bem como o incentivo ao contato com a memória ancestral e o registro das próprias experiências através da narrativa e/ou da escrita, seguindo assim no contra fluxo da marginalização dessa cultura, que também ocupa papel central na história e formação do Brasil e do povo brasileiro.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil de @patriciaashanti
Dia 16 de julho às 10h - Facebook da Biblioteca Aureliano Leite

As Antiprincesas
Cia. Luarnoar
Cia. Luarnoar apresenta As Antiprincesas. Mulheres diferentes da América Latina, que fogem ao padrão de princesas dos contos de fadas tradicionais. Venha conhecer Frida Kahlo e Clarice Lispector!Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook e Instagram transmitido pelo perfil do grupo @cialuarnoar
Dia 18 de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Raul Bopp

De Sonho e Saudade
Trupe BorboLetras
“De Sonho e Saudade” traz a história de uma mãe que tem que lidar com um sentimento muito comum, a saudade, ao ver seus filhos voarem para longe de suas asas. Uma narrativa cheia de graça que desperta o choro e o riso.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @trupeborboletas
Dia 19 de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Raul Bopp

LITERATURA

A Fantástica Literatura Negra
A Fantástica Literatura Negra
Com Israel Neto
O escritor Israel Neto fará uma reflexão e troca de ideias sobre a produção literária negra em São Paulo e no país, pensando como estimular que jovens escritores e escritoras negros(as) produzam literatura experimentando o vasto âmbito da literatura fantástica: Horror, Afrofuturismo, fantasia, contos policiais, entre outros.
Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil de @israelnetoreu
Dia 4 de julho às 18h - Facebook da Biblioteca Afonso Schmidt

Leitura dramática: Tem alguém que nos odeia
Cia Teatro Enlatado
Texto teatral de Michelle Ferreira - Tem Alguém que nos Odeia. A leitura será realizada pelas atrizes Maíra De Grandi e Mariana Mantovani. Michelle Ferreira também estará presente virtualmente, fazendo a mediação, comentários e leitura das rubricas do texto.
É preciso deixar o estrangeiro entrar em nossa casa e fazer a revolução. Não será fácil. Ele ocupará espaço, vai desorganizá-lo, modificá-lo. O que será de nós ao final da experiência é algo que não se pode prever. “Tem alguém que nos odeia” fala dessa experiência de atravessamento entre duas mulheres de culturas diferentes que se apaixonam. Depois de uma longa temporada no exterior, Maria, brasileira, traz Cate, estrangeira, para morar em São Paulo. É ali que o casal começa a sofrer atentados dentro de um prédio de pessoas “de bem”. Elas estão presas em seu apartamento com medo enquanto o ódio, como um vírus, se prolifera no ar. Maria e Cate precisam lutar contra essa pandemia, para que sua escolha – o amor- faça sentido.
O texto foi finalista do ""Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva (2011)"", do Instituto Camões de Portugal. Tem alguém que nos odeia já foi montado em Glasgow, Buenos Aires e duas vezes em São Paulo. Esse é o momento de dividi-lo com os diversos públicos de nosso país.Classificação indicativa: a partir de 16 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @ciateatroenlatado
Dia 7 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Cora Coralina

Bate papo com João Cidrão de Patativa do Assaré
Festa de Rei
Ferreirinha travará um diálogo com João Cidrão, filho de Patativa do Assaré, grande poeta popular nordestino. Falaremos sobre a vida de João na cidade grande e da literatura de seu pai no Assaré. João declamará poesias de Patativa do Assaré, contará causos, trava-línguas, entre outros. Enquanto isso Ferreirinha cantará coco de roda e embolará junto ao Repentista Branco, integrando a poesia e o repente numa gostosa conversa.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @Festaderei
Dia 11 de julho às 18h - Facebook da Biblioteca Álvares de Azevedo

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA E LITERÁRIA

Afetos em Tempo
Afetos em Tempo
Grupo Teatral Negro Sim
O Grupo Teatral Negro Sim propõem uma viagem no tempo através da encenação de causos e contos caipiras, festejos populares, poemas consagrados e versos contemporânea. Criando uma conexão entre o público e os artistas, de natureza afetiva, contemplando a memória, o resgate, a esperança e o desejo de novos amanhãs. Buscando uma reflexão, mas também afago para esses dias de reclusão nesta quarentena.Classificação indicativa: Livre. Duração: 35 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil da artista @miriamselma
Dia 18 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Castro Alves

Sobre Processo de Construção dos Livros de Contos
Com Vinícius Piedade
Sarau - Sobre Construção de Livros de Contos, Vinícius Piedade vai abordar seu processo de criação, escrita e lançamento de seus livros de contos, e fará leitura de alguns desses contos. Classificação indicativa: Livre. Duração: 45 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil de @vivniciuspiedade e Instagram da Biblioteca Adelpha Figueiredo
Dia 17 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Adelpha Figueiredo

Programação cultural online de julho - parte 1

Biblioteca Viva Online 2020 com Circo, Música, Teatro, Vivências, Cultura popular
e brincante nas mídias sociais nas bibliotecas.


CIRCO

Sem Palavras - Live
Sem Palavras - Live
Cia Mimos
Sem Palavras traz a figura do mímico clássico a partir de 10 esquetes totalmente sem falas, narradas por imagens gestuais e pela ilusão que a mímica propõe. Convidamos assim, crianças (inclusive as que moram dentro dos adultos) a brincar de construir figuras e repertórios, estimulando sua imaginação e indo de contrapondo a uma demasiada verborragia que outras atrações trazem como proposta.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @ciamimos
Dia 4 de julho às 15h30 - Facebook da Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato

Circo Poeira
Circo Poeira é um espetáculo que mistura as linguagens de Circo, Teatro e Boneco. A peça conta a história de um circo através das recordações de um “Velho Mestre”. Esse personagem que é o narrador da história relembra o auge do seu Circo e dessa forma surgem do fundo de sua memória os números que compõem o show.Classificação indicativa: Livre. Duração: 50 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @circopoeira
Dia 12 de julho às 16h - Facebook da Biblioteca Anne Frank

Vivência de Malabarismo
Cia Super Circo
Na Vivência de Malabarismo, Richard se baseia em seu livro "Aspectos Fundamentais do Malabarismo" para explicar aos participantes as técnicas de malabarismo e manipulação de objetos. Com exercícios e jogos, no final da vivência todos os que participaram conseguirão realizar malabarismo com no mínimo três objetos.
A prática do malabarismo desenvolve a concentração, coordenação motora, visão periférica e a criatividade, além de ser um ótimo exercício físico sendo uma alternativa de atividade para todas as idades.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Youtube transmitido pelo perfil do grupo @ciasupercirco
Dia 17 de julho às 18h - Facebook da Biblioteca Pedro Nava

Quem Sou Eu? Mulheres Circenses 2020
LaClass Excêntricos
Quem Sou Eu? Mulheres Circenses 2020 traz o foco para as super heroínas das artes. Daniela Rocha-Rosa conduz o programa apresentando artistas circenses e suas obras; os bastidores do que é ser uma mulher de circo nos dias atuais; entre outras curiosidades como: feminismo, quarentena, trabalho, etc. Conheçam as vidas destas artistas que vivem nos sonhos e nos imaginários coletivos do mundo e que trazem tendências sobre uma vida em equilíbrio.Classificação indicativa: Livre. Duração: 80 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Youtube transmitido pelo perfil da artista @danielarocha-rosa
Dia 17 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Clarice Lispector

Quando acordei o circo já tinha ido embora
Trupe Trapaceros
A Trupe Trapaceros tem o orgulho de apresentar ”Quando acordei, o circo já tinha ido embora”; um espetáculo circense, cômico e musical para respirar memórias e poetizar a vida. Uma história atravessada de lembranças, dos circos itinerantes, mambembes, ambulantes, circundados de serragem, elefantes e macacos, rodeados de mágicos, faquires e trapezistas.
O espetáculo conta com números circenses de acrobacia, malabarismo e palhaçaria e um repertório de músicas autorais que embalam nossas memórias do circo de lona, do circo na praça e do circo na vida.Classificação indicativa: Livre. Duração: 25 min.
Formato da apresentação: Gravado
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @trupetrapaceiros
Dia 18 de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Paulo Duarte

MÚSICA

Ilú, dos Terreiros para os Palcos
Ilú, dos Terreiros para os Palcos
Abuhl Júnior
Será uma vivência a respeito de um Tambor chamado, ILÚ, utilizado nos terreiros dos Xangôs do Recife e nas Juremas Sagradas, mostrar alguns seus ritmos tradicionais fazendo uma relação com as bandas que utilizam ou utilizaram no movimento musical pernambucano. São justamente as interseções rítmicas e suas variantes que abrilhantaram e continuam abrilhantando. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook e Instagram transmitido pelo perfil do artista @abuhljunior
Dia 2 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Paulo Duarte

Rap Piano & Voz
Kiko de Sousa e Samuel Porfirio apresentam parte do repertório e dando nova roupagem ao Rap com utilização o formato batida, rima e teclado.Classificação indicativa: Livre. Duração: 50 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @pelaarteazuera.pazz
Dia 3 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Nuto Sant'Anna

Deborah Crespo
Deborah Crespo é um cantora da zona sul de São Paulo. Sua apresentação é carregada de muita musicalidade, empoderamento e sentimentos.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook e Instagram transmitido pelo perfil da artista @deborahcrespo
Dia 3 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Helena Silveira

Arkano & Dj Deise
A apresentação mostra a pluralidade do artista que mistura vários estilos musicais que vão do ragga, passando por love sounds, rap core, acústico e trap com o rap, além de realizar um show interativo, dinâmico e inovador onde o público participa intensamente do espetáculo. Classificação indicativa: Livre. Duração: 40 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do artista @arkanodurami
Dia 3 de julho às 20h30 - Facebook da Biblioteca Adelpha Figueiredo

Divindades
Com Mayara Costa
Com um repertório de clássicos da Música Popular Brasileira, predominantemente baiano para cantar as DIVINDADES FEMININAS, fazendo um paralelo entre orixás (yabás) e um amor sublime pela natureza, pela vida e pelo amor. As raízes religiosas e a personalidade de mulher forte, mas ao mesmo tempo sensível. É um Show calmo, leve e sensível.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil da artista @mayaracosta
Dia 4 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Vicente Paulo Guimarães

Da Minha Sala para a Sua
Com Lilian Jardim
DA MINHA CASA PARA A SUA traz a cantora e compositora Lilian Jardim dividindo com o público o espaço da sua sala para proporcionar instantes de leveza. Sem restrições de idade, gênero ou classe social, todos podem acessar a Live para um momento de descontração, alívio das tensões, para ouvir músicas de excelente qualidade interpretadas por uma artista talentosa e experiente. A Produção da Live é pensada com cuidado e profissionalismo, tudo para garantir que o público receba o melhor da música brasileira em casa.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil da artista @lilianjardim
Dia 4 de julho às 16h - Facebook da Biblioteca Sylvia Orthof
Ping Pong
Cia. Cabelo de Maria
Misturando vários ritmos e estilos da música regional (tão característica dos seus outros trabalhos) com o realismo fantástico, o folclore brasileiro e o humor, Ping Pong trabalha a diversidade de várias maneiras.
As canções falam de personagens que são “diferentes”: uma centopeia que tem uma perna mais curta que as outras; uma menina que sabe criar ventos, ventinhos e ventanias; um menino que só encontra satisfação ao jogar xadrez; uma mula sem cabeça que não tem problemas, afinal, não tem cabeça; um garoto que é o sétimo filho depois de seis irmãs e que, portanto, torna-se lobisomem nas noites de lua cheia da quaresma, entre outras, que promovem a alegria da pluralidade.
Como é de costume, o novo show da Cia Cabelo de Maria também conta com a interatividade. As participações do público são freqüentes e sempre divertidas.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @ciacabelodemaria
Dia 4 de julho às 16h - Facebook da Biblioteca Padre José de Anchieta

Tropicália é Preciso!
Com Fabiano Medeiros
O espetáculo musical do cantor e ator Fabiano Medeiros mergulha na experimentação tropicalista e apresenta novos arranjos de músicas consagradas. Uma releitura criativa, divertida e inventiva de um movimento que ainda ecoa pelo Brasil.
Fabiano é cantor e ator, destacando-se entre seus trabalhos a inesquecível participação no show “Tambores de Minas” do mestre Milton Nascimento e mais recentemente sua atuação como Ney Matogrosso no musical “Cazuza, Pro dia nascer feliz”.
No repertório, canções da época e outras que são frutos do tropicalismo. Uma releitura
surpreendente desse grande artista, com a versatilidade vocal e performances de tirar o fôlego. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: FacebookInstagram e Youtube transmitido pelo perfil do artista @fabiano medeiros
Dia 4 de julho às 17h - Facebook da Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda

O Canto da Guerreira
Grazzi Brasil
O canto da Guerreira é uma homenagem da cantora Grazzi Brasil a Clara Nunes, uma das maiores intérpretes de todos os tempos.
Privilegiando a sonoridade brasileira, sons de atabaque, sambas de compositores diversos. “ O canto da guerreira” é uma afirmação das raízes afro-brasileiras de Grazzi e também de seu compromisso com o samba, gênero que defende com unhas e dentes seja na avenida ou nos teatros em que se apresenta.
No repertório estarão presentes músicas como: Tributo aos orixás (Mauro Duarte / Noca / Rubem Tavares ) , Deusa dos Orixás (Romildo / Toninho) , Canto das três raças (Mauro Duarte / Paulo César Pinheiro), entre outras.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: FacebookInstagram transmitido pelo perfil da artista @grazzibrasil
Dia 5 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Camila Cerqueira César

Vanessa Kryolla
A cantora apresenta ao seu show a música “Agredida” umas das faixas do seu próximo álbum. Música que foi uma construção de relatos diários nas mídias sobre o feminicídio . O conjunto da música e do vídeo clipe em sua totalidade tem participações especiais de mulheres comuns do dia a dia para representar que nós mulheres temos direitos de escolher não sermos vítimas de violência seja física, psicológica entre outras é importante ressaltar que a maior vítima de violência doméstica é a mulher negra e também mulheres que se encontram em vulnerabilidade social.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil da arista @vanessakryolla
Dia 17 de julho às 18h - Facebook da Biblioteca Vicente de Carvalho

Sambas de Aldir
Com Graça Braga
Graça Braga nasceu no interior de São Paulo e cresceu rodeada de samba e serestas e, como não poderia deixar de ser, foi influenciada pela música e o talento de Aldir. Teve suas obras interpretadas por Clara Nunes, Taiguara e Maria Creusa.
Consagrou-se com a música "Bêbado e a Equilibrista" em parceria com João Bosco e interpretada pela grandiosa Elis Regina.
Graça Braga pretende realizar uma grande homenagem ao nosso eterno Edir, cantando e revisitando seus maiores sucessos como: Corsário, Linha de Passe, Cabaré e muito mais. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook e Instagram transmitido pelo perfil da artista @graçabraga
Dia 25 de julho às 19h - Facebook da Biblioteca Affonso Taunay

TEATRO

Brinquedo - Das Formas de Liberdade
Brinquedo - Das Formas de Liberdade
Olhares Arte e Cultura
Quando Neco encontra um livro sobre folclore brasileiro, nunca mais entendeu a vida da mesma forma, o que deixa Inês maluquinha! Agora, nessa briga de quem está certo, só se sabe de uma coisa: não se sabe de nada!Classificação indicativa: Livre. Duração: 50 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Youtube transmitido pelo perfil do grupo @olharesarteecultura
Dia 18 de julho às 15h - Facebook da Biblioteca Nuto Sant’Anna

VIVÊNCIAS

Aula de macramê
Aula de macramê
Com Bruna Bortoletto
Macramê é a arte de tecer através de nós, e nessa aula vamos aprender dois tipos de nós e fazer um porta plantinhas utilizando o fio que as pessoas tiverem em casa: pode ser barbante, fio de malha, cordões ou corda. Os nós são de uma herança cultural dos povos indígenas, negros e do oriente médio.Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil de @brunaborbtoletto
Dia 3 de julho às 18h - Facebook da Biblioteca Raul Bopp


CULTURA POPULAR E BRINCANTE

Arrasta Pé do Mamulengo
Arrasta Pé do Mamulengo
Trup Trolhas
O projeto é um resgate da cultura popular unindo vertentes do forró, espetáculo de mamulengo e dança de coco.Classificação indicativa: a partir de 7 anos. Duração: 40 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do artista @paulocaverna
Dia 17 de julho às 14h - Facebook da Biblioteca Brito Broca

Ritmos do Nordeste
Baque CT
O Baque CT apresenta a intervenção "Ritmos do Nordeste", que promove o resgate e a valorização de brincadeiras populares, ritmos, danças e cantigas de roda do Nordeste, animando os participantes ao som de ritmos como coco-de-roda, ciranda, cacuriá e maracatu nação, ritmos estes que são patrimônio cultural imaterial do Brasil. Ao mesmo passo em que o público interage e cai na folia, aprendem o significado, os ritmos, os instrumentos e as histórias de cada uma destas culturas tradicionais que misturam as culturas africana, indígena e europeia, mas que são saberes populares genuinamente nordestinos e brasileiros. Fundado em 2016, o Grupo de Percussão Baque CT pretende estudar, difundir e promover a valorização das culturas tradicionais e populares em toda a sua amplitude étnica, rítmica e cultural.Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @BaqueDaCT
Dia 18 de julho às 16h - Facebook da Biblioteca Jamil Almansur Haddad

quinta-feira, 18 de junho de 2020

Dicas de Leitura - Vidas Negras Importam (Black Lives Matter)

#BlackLivesMatter
#VidasNegrasImportam

A segunda seleção de livros das Dicas de Leitura de junho se vale do tema do movimento ativista internacional Vidas Negras Importam, no inglês Black Lives Matter, criado em 2013 nos Estados Unidos, cuja campanha é contra a violência direcionada as pessoas negras e o racismo. Com o uso da hashtag #BlackLivesMatter em mídias sociais, o movimento tem se espalhado pelo mundo em solidariedade às vítimas de violência policial e tem despertado a necessidade de união para ações antirracistas e discriminatórias. Somando-se a vários movimentos negros também no Brasil, debate abertamente o racismo e defende que todas as existências têm o mesmo valor e que todas as pessoas são cidadãos de direito. Escolha os títulos de seu interesse para emprestá-los  tão logo as bibliotecas voltem a funcionar, após a quarentena da pandemia do Covid-19.
 Dicas de Leitura  - Vidas Negras Importam (Black Lives Matter)

Dicionário da Escravidão e Liberdade: 50 textos críticos - Organizadores: SCHWARCZ, Lilia Moritz e GOMES, Flávio dos Santos
"A meia centena de ensaios concisos que Lilia Moritz Schwarcz e Flávio dos Santos Gomes reuniram neste volume, com título e intenção de ser um dicionário temático, mostra a grande quantidade de faces que compõem o que é um poliedro em movimento. Cada um desses textos convida a novos textos, a novas pesquisas, a aprofundamentos, a novas comparações e a contestações. Não faltam neste livro parágrafos sobre a espera, a busca e a obtenção da liberdade. Sobre a liberdade como antônimo de escravidão, mas que com ela coexiste para a ela se opor. Se estes ensaios nos dizem que o passado é sem esperança de conserto, eles não nos deixam esquecer que não há sombra sem luz." Do prefácio de Alberto da Costa e Silva .

Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade - HOOKS, bell
Escritora, professora e intelectual negra insurgente, bell hooks  (escrito em minúsculaspara dar enfoque ao conteúdo da sua escrita e não à sua pessoa) escreve sobre um novo tipo de educação, a educação como prática da liberdade. Para hooks, ensinar os alunos a "transgredir" as fronteiras raciais, sexuais e de classe a fim de alcançar o dom da liberdade é o objetivo mais importante do professor. Ensinando a transgredir, repleto de paixão e política, associa um conhecimento prático da sala de aula com uma conexão profunda com o mundo das emoções e sentimentos. É um dos raros livros sobre professores e alunos que ousa levantar questões críticas sobre Eros e a raiva, o sofrimento e a reconciliação e o futuro do próprio ensino. Segundo a autora "a educação como prática da liberdade é um jeito de ensinar que qualquer um pode aprender". Tradução de: Teaching to transgress.

A liberdade é uma luta constante
- DAVIS, Angela

O livro da ativista política Angela Davis reúne uma ampla seleção de seus artigos, discursos e entrevistas realizados em diferentes países entre 2013 e 2015, organizados pelo militante dos direitos humanos Frank Barat. Os textos trazem reflexões sobre como as lutas históricas do movimento negro e do feminismo negro nos Estados Unidos e a luta contra o apartheid na África do Sul se relacionam com os movimentos atuais pelo abolicionismo prisional e com a luta anticolonial na Palestina. Além de sua reconhecida atuação política no combate ao racismo, Davis denuncia também o sexismo, demonstrando de forma muito objetiva a relação entre a violência contra a mulher e a violência do Estado. Diante das injustiças globais, Angela Davis inspira o leitor a imaginar e construir um movimento de libertação de todos os seres humanos. Organização de Frank Barat.

Lugar de fala
- RIBEIRO, Djamila
A intenção da coleção Feminismos Plurais é trazer para o grande público questões importantes referentes aos mais diversos feminismos de forma didática e acessível. Com o objetivo de desmistificar o conceito de lugar de fala, Djamila Ribeiro contextualiza o indivíduo tido como universal numa sociedade cisheteropatriarcal eurocentrada, para que seja possível identificarmos as diversas vivências específicas e, assim, diferenciar os discursos de acordo com a posição social de onde se fala.

Mulheres, raça e classe
- DAVIS, Angela
Mais importante obra de Angela Davis, traça um poderoso panorama histórico e crítico das imbricações entre a luta anticapitalista, a luta feminista, a luta antirracista e a luta antiescravagista, passando pelos dilemas contemporâneos da mulher. O livro é considerado um clássico sobre a interseccionalidade de gênero, raça e classe. A perspectiva adotada por Davis realça o mérito do livro: desloca olhares viciados sobre o tema em tela e atribui centralidade ao papel das mulheres negras na luta contra as explorações que se perpetuam no presente, reelaborando-se. O reexame operado pela escrita dessa ativista mundialmente conhecida é indispensável para a compreensão da realidade do nosso país, pois reforça a práxis do feminismo negro brasileiro, segundo o qual a inobservância do lugar das mulheres negras nas ideias e projetos que pensaram e pensam o Brasil vem adiando diagnósticos mais precisos sobre desigualdade, discriminação, pobreza, entre outras variáveis.

A nova segregação: racismo e encarceramento em massa
- ALEXANDER, Michelle
Esta obra busca revelar os alicerces do racismo estrutural no coração da democracia liberal moderna. O livro desafiou a noção de que o governo Obama assinalava o advento de uma nova era pós-racial. A edição brasileira tem apresentação de Ana Luiza Pinheiro Flauzina, orelha de Alessandra Devulsky, revisão técnica e notas Silvio Luiz de Almeida. Pedro Davoglio assina a tradução. Tradução de: The new Jim Crow: mass incarceration in the age of colorblindness.

Quem tem medo do feminismo negro?
RIBEIRO, Djamila
A obra reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista CartaCapital, entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. Desde então, o diálogo com autoras como Chimamanda Ngozi Adichie, bell hooks, Sueli Carneiro, Alice Walker, Toni Morrison e Conceição Evaristo é uma constante. Muitos textos reagem a situações do cotidiano — o aumento da intolerância às religiões de matriz africana; os ataques a celebridades como Maju ou Serena Williams – a partir das quais Djamila destrincha conceitos como empoderamento feminino ou interseccionalidade. Ela também aborda temas como os limites da mobilização nas redes sociais, as políticas de cotas raciais e as origens do feminismo negro nos Estados Unidos e no Brasil, além de discutir a obra de autoras de referência para o feminismo, como Simone de Beauvoir.

Racismo no Brasil
- SCHWARCZ, Lilia Moritz
No Brasil, ninguém é racista. São sempre os outros. Numa pesquisa da Universidade de São Paulo, 97% dos entrevistados afirmaram não ter preconceito, mas 98% disseram conhecer pessoas que manifestavam, de algum modo, discriminação racial. O fato é que, na sociedade brasileira, tão marcada pela desigualdade e pelos privilégios, a "raça" fez e faz parte de uma agenda pautada por duas atitudes: a exclusão social e a assimilação cultural. Nesse contexto, torna-se especialmente importante pensar sobre o mito da nossa "democracia racial". Amparado num resumo histórico dos padrões de discriminação e miscigenação, este livro chega a conclusões surpreendentes sobre os modelos de relacionamento racial em nosso país.

Racismo estrutural
- ALMEIDA, Silvio
Nos anos 1970, Kwame Turu e Charles Hamilton, no livro "Black Power", apresentaram pela primeira vez o conceito de racismo institucional: muito mais do que a ação de indivíduos com motivações pessoais, o racismo está infiltrado nas instituições e na cultura, gerando condições deficitárias a priori para boa parte da população. É a partir desse conceito que o autor Silvio Almeida apresenta dados estatísticos e discute como o racismo está na estrutura social, política e econômica da sociedade brasileira.

O Racismo e o Negro no Brasil:  questões para a psicanálise
- Organizadores: Kon, Noemi Moritz; Silva, Maria Lúcia da; Abud, Cristiane Curi
"O Brasil é racista, mas eu não. ” No Brasil, a dificuldade de perceber a dimensão da questão racial trava o processo de construção e constituição do país como nação. Sabendo que a psicanálise, e todos os saberes, segue a música dos acontecimentos históricos e culturais, a editora Perspectiva oferece ao leitor um profundo e candente debate sobre o espinhoso tema do racismo e preconceito no Brasil ao tornar livro o ciclo de palestras realizado em 2012, em São Paulo, pelo Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae sobre o assunto, uma reflexão dos tempos e espaços que nos trouxeram ao Brasil do anos 2000. Afinal, em que contexto estamos imersos e quais questões o travessam? Como explicar a cruel tendência de invisibilizar e subjugar, através do ideal da brancura, o não branco? Como tratar a questão do racismo no Brasil, que perdura e se agarra a um passado escravagista que, ainda hoje “cobre nosso tecido social, sobrevivendo com tenaz resistência aos humores do tempo”?

Outra educação é possível: feminismo, antirracismo e inclusão em sala de aula
- TOLENTINO, Luana
Crônicas que evidenciam as experiências da autora vividas ao longo de dez anos à frente de turmas dos Ensinos Fundamental e Médio. O livro chama a atenção para a importância da Lei 10.639/2003, que tornou obrigatório o ensino da História e da Cultura Africana e Afro-brasileira no currículo escolar, uma porta que abriu caminhos para estruturar uma política educacional que incentivou e continua a incentivar práticas pedagógicas que buscam combater o racismo no território escolar.

Dicas de Leitura relacionadas publicadas anteriormente

Dicas de Leitura - Consciência Negra

Em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra em 20 de novembro, selecionamos para as Dicas de Leitura do mês algumas obras disponíveis no acervo das bibliotecas que possibilitam uma reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.Obras selecionadas: Carolina Maria de Jesus: uma escritora improvável (Joel Rufino dos Santos); Eu sei por que o pássaro canta na gaiola (Maya Angelou); Olhos d'água (Conceição Evaristo); Pretextos de mulheres negras (org. Carmen Faustino e Elizandra Souza); Romantismo brasileiro: amor e morte - estudo sobre José de Alencar e Maria Firmina dos Reis; Sagrado sopro (Raquel Almeida); Terra fértil (Jenyffer Nascimento); Úrsula (Maria Firmina dos Reis). (novembro 2019)

Dicas de Leitura - Toni Morrison

A escritora norte americana Toni Morrison faleceu dia 5 de agosto aos 88 anos. Toni foi a primeira mulher negra a ganhar o Nobel de Literatura em 1993 e é a ela que dedicamos esta edição das Dicas de Leitura. Obras selecionadas: Amada - (Beloved), Amor - (Love), A Canção de Solomon - (Song of Solomon), Compaixão - (Mercy), Jazz, O olho mais azul - (The Bluest Eye), O que me diz, Louise? - (Please Louise), Paraíso - (Paradise), Pérola Negra - (Tar baby), Quem leva a melhor?: novas fábulas de Esopo - (Who's Got Game?: The Ant or the Grasshopper? The Lion or the Mouse? Poppy or the Snake?, Voltar para casa - (Home), Toni Morrison: great American writer, Toni Morrison, Extraordinary American writers. (agosto 2019)

Dicas de Leitura - Dia Internacional contra a Discriminação Racial

O Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial foi criado pela Organização das Nações Unidas e celebra-se em 21 de março em referência ao Massacre de Sharpeville. Esta é uma importante data que reforça a luta contra o preconceito racial em todo o mundo. Obras selecionadas: A Invenção das Asas, Eu Sei Por Que o Pássaro Canta na Gaiola, Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis, Kindred: Laços de sangue, Na Minha Pele, Nem preto nem branco muito pelo contrário: cor e raça na sociabilidade brasileira, No Seu Pescoço, O correspondente estrangeiro, Negras Raízes, Um defeito de cor. (março de 2019)

Dicas de Leitura - Escritoras Africanas

As Dicas de Leitura de abril de 2018 apresentam escritoras da Nigéria, Zimbábue, Camarões, Moçambique, África do Sul e Egito. Autoras e suas obras disponíveis nas bibliotecas:
Chimamanda Ngozi Adichie: Americanah, Hibisco roxo, Meio sol amarelo, Para educar crianças feministas, Sejamos todos feministas. Léonora Miano: Contornos do dia que vem vindo. J. Nozipo Maraire: Zenzele. Lina Magaia: Dumba Nengue - histórias trágicas do banditismo. Nadine Gordimer: O amante da natureza, A arma da casa, Beethoven era 1/16 negro e outros contos, Contando histórias, De volta à vida, O engate, O falecido mundo burguês, A filha de Burger, A gente de July, A história do meu filho, O melhor tempo é o presente, Numa segunda-feira de certeza, O pessoal de July, Tempos de reflexão, Um capricho da natureza, Um mundo de estranhos, Uma mulher sem igual. Nawal El Saadawi: A face oculta de Eva. (abril de 2018)

Dicas de Leitura - Consciência Negra no Brasil

Conheça um pouco mais sobre a história dos negros no nosso país. Veja algumas dicas de leitura e contações de histórias com a temática África e Brasil que acontecem nas bibliotecas. Obras selecionadas: 20 de novembro - A consciência nasceu na luta, A cor do preconceito, História e cultura afro-brasileira, O negro no Brasil de hoje, Racismo – A verdade dói. Encare, Tramas da Cor: Enfrentando o preconceito no dia-a-dia escolar. (novembro de 2011)

Leia sobre o movimento Vidas Negras Importam, tradução de Black Lives Matter na Wikipedia e no site oficial do movimento


  

Consulte o Catálogo Online para saber em quais bibliotecas estão disponíveis estes e outros livros. Pesquise pelos assuntos racismo, preconceito, negros, discriminação racial, condições raciais, relações raciais, entre outros.
Atenção: o link do título é elaborado por um ISBN para facilitar o direcionamento para o catálogo online. Pesquise também pelo autor, título ou assunto para localizar outras edições e as bibliotecas
Consulte a lista das bibliotecas pelas regiões de São Paulo para localizar a mais perto de você.
Veja aqui outras Dicas de Leitura de temas variados.

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bibliotecas/noticias/?p=28071

quarta-feira, 10 de junho de 2020

Dicas de Leitura - Museus e exposições online

Coleções online de diversos museus nacionais e intenacionais para aproveitar durante a quarentena da Covid-19.

Para a primeira "Dicas de Leitura" de junho reunimos alguns websites de museus para visitas online na quarentena da pandemia do Coronavirus. O website do Google Arts and Culture é bem completo, de fácil navegação e aponta exposições online em destaque do momento. Livros sobre museus, arte, escultura etc. também estão disponíveis no acervo do Sistema Municipal de Bibliotecas.

“A arte é antes uma organização do nosso comportamento visando ao futuro, uma orientação para o futuro, uma exigência que talvez nunca venha a concretizar-se, mas que nos leva a aspirar acima da nossa vida o que está por trás dela."  Vigotsky
Coleção dos museus do Google Arts and Culture

Museus pelo mundo - Google Arts and Culture
Mais de 2 mil museus pelo mundo reunidos pelo Google Arts and Culture apresentam suas coleções. Fácil acesso pelo link. É possível verificar as exposições pelos nomes dos museus, coleções, temas, artistas, movimentos de arte etc.

Museu de Arte Moderna
Durante o período em que o MAM está fechado, continue acompanhando o museu pelas redes sociais e site. Com a campanha #mamonline, o público é convidado a refletir, pesquisar, educar e se inspirar. Confira o tour virtual de algumas exposições do museu nos últimos anos. Todas às segundas há um tour virtual diferente para o público. É possível visitar algumas exposições em 3D, como a “Feminino e Masculino”, do Ismael Nery, ou ver algumas obras direto pela plataforma Google Arts & Culture.

Museu de Arte de São Paulo
Conteúdos digitais de arte e programação do MASP enquanto o museu estiver fechado. Os seguidores podem acompanhar lives no Instagram do @masp com conversas entre curadores do museu e convidados. O canal do YouTube traz os vídeos de seminários e palestras, entrevistas com os artistas e outros detalhes sobre algumas exposições. No Google Arts & Culture ainda é possível fazer um tour virtual e explorar a exposição permanente do MASP, o Acervo em Transformação. Veja também o primeiro seminário de um projeto de longo prazo que antecipa o programa de exposições, palestras, oficinas, publicações e cursos no MASP dedicado às Histórias do Brasil em 2022.

Museo Frida Kahlo - La Casa Azul
Tour virtual para conhecer a Casa Azu, local onde Frida Kahlo nasceu, viveu e morreu. Frida e Diego a decoraram com cores, arte popular e peças pré-hispânicas para demosntrar a admiração pelo povo e a cultura do México.

Pinacoteca de São Paulo
Distância é o nome da exposição online com cinco obras audiovisuais da coleção da Pinacoteca. Os trabalhos de Cao Guimarães, Dalton Paula, Letícia Parente, Marcellvs L. e Sara Ramo poderão ser vistos online até o fim do período de isolamento. Veja também o Tour da Pinacoteca e a área de Jogos educativos.

 Museu do Futebol
Exposições virtuais: Pacaembu o estádio monumento, Lea Campos a primeira árbitra, A Michael Jackso: os primeiros chutes e Seleção brasileira na Europa, Mulheres - desobediência e resiliência, visibilidade para o futebol feminino, o jogo e o povo, entre outras,  além de Jogos e brincadeiras para as crianças

Centro Cultural do Banco do Brasil - Tour virtual da exposição Egito antigo - do cotidiano à eternidade, que reúne 140 peças entre esculturas, pinturas, objetos, sarcófagos e múmias, vindas do Museu Egípcio de Turim, que possui o segundo maior acervo egípcio do mundo. A exibição é dividida em três seções: vida, religião e eternidade, que ilustram o cotidiano das pessoas do vale do Nilo, revelam características do politeísmo egípcio e abordam suas práticas funerárias.

Japan House São Paulo
projeto #JhspOnline acontece no Instagram, Facebook, Twitter, site e Youtube do centro cultural nipo-brasileiro, com conteúdos sobre curiosidades, tradições, dicas e atividades para entreter e informar à distância.
 EM TEMPO...
Cirque du Soleil
Plataforma digital especial Cirque Connect com conteúdos que vão de espetáculos especiais até aulas de condicionamento físico.


Michelangelo creation of Adam  wikipedia CC.jpg

O Catálogo online das Bibliotecas SMB possue livros sobre museus e assuntos afins. Busque por temas como Exposições, Instalações - Arte, Museus de Arte, Pintura, Arte, Escultura, entre outros.

Consulte a lista das bibliotecas pelas regiões de São Paulo para localizar a mais perto de você.

Veja aqui as Dicas de Leitura - Livros, filmes e cursos online e outras dicas de leitura.

Programação cultural online junho - parte 2

Contação de histórias e Intervenção artística e literária online nas mídias sociais nas bibliotecas.


CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Contos Populares do Brasil
Kelly Orasi e Marcos Coin
Neste repertório de contos da tradição oral brasileira, como: A festa no Céu, Os três namorados da Princesa e Brinquinhos de Ouro, a contadora de histórias Kelly Orasi e o músico Marcos Coin trazem o bom humor e a alegria da nossa cultura popular.Classificação indicativa: Livre. Duração:60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil do grupo @conteboashistorias
Dia 2 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Malba Tahan
grupo-experimentando-historias(cred).jpg
Histórias de casa
Experimentando Histórias
“Histórias de Casa” - narração de histórias a partir de objetos da casa que tomam vida e saem em busca de grandes aventuras. Uma vassoura, uma pá e um caneco podem se unir e virar um boneco engraçado. Um guarda-chuva esquecido pode ser o transporte para um mundo desconhecido. Uma colcha de cama pode ser um tesouro perdido. Toda casa é um manancial de histórias, brincadeira s e emoções.Classificação indicativa: a partir de 3 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @ExperimentandoHistórias
Dia 3 de junho às 10h - Facebook da Biblioteca Érico Veríssimo

Cantadeiras de Histórias - Contos e Causos Populares
Cia Canto de Omiô
As Cantadeiras de histórias trazem para todo mundo uma porção de histórias divertidas baseadas nas cantigas de cacuriá. Quer conhecer o Maranhão todinho através de histórias e cantigas populares indígenas? Sim!? Então vamos simbora!Classificação indicativa: Livre. Duração: 50 min
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @MovimentoCulturalMararazzo
Dia 3 de junho às 10h - Facebook da Biblioteca Alvares de Azevedo

Pássaros e Lendas: Lendas do Fogo
Cia. Clementine
De outras mitologias surge o Pássaro de Fogo que olha para nossas lendas com um olhar curioso. Pois ele vê de longe a Mula correndo sem cabeça, que solta fogo pelo pescoço, pelo rabo e sai assustando todo mundo. Mas não precisa ter medo dela, nós vamos te contar tudo o que aconteceu e apresentar outros casos a partir deste misterioso elemento. Olha a cobra Boitatá!
Classificação indicativa: Livre (indicado para a primeira infância, até os 6 anos). Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @GrupoSendero
Dia 3 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Roberto Santos

Léo a Tartaruga Cantante
Palhaça Selva e Palhace Pururuca
A Palhaça Selva e Palhace Pururuca contam e encantam com muita magia e musicalidade a história de Léo a Tartaruga cantante um conto pra chorar de rir. Você vai se emocionar com esse conto cheio de superação persistência e amor pela arte. Conto baseado na vida da artista plástica Leonor Gutierrez que este ano completa 92 anos.
Texto de Uma Luiza Pessoa e adaptado por Stela Silva.
Violão Matheus Moura (Trilha Sonora)Classificação indicativa: Livre. Duração: 50 min
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @arteaoarlivrebanzeiro
Dia 3 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Adelpha Figueiredo

Histórias Portal - Castro Alves e Paulo Setúbal
Laruama Alves
A histo?ria portal vem como mais uma ferramenta para despertar o interesse e a vontade de se aventurar no mundo das letras e do conhecimento. Sera?o contadas Histo?rias dos Patronos e Patronas das Bibliotecas, para que o espectador/leitor tenha sempre uma histo?ria na manga pra contar e passar a? frente a chave desse portal. Os Patronos escolhidos nesse dia são Paulo Setu?bal e Castro Alves. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil de @LaruamaAlves
Dia 5 de junho às 10h - Facebook da Biblioteca Castro Alves

Arraiá de Passarinhos
Cia Passarinho Contou
Bandeirinhas coloridas, fogueira e comidas gostosas, a festa junina chegou!
O Arraiá de passarinhos vai começar. E já que não podemos nos encontrar ao redor da fogueira, nos encontraremos na live para lembrar essa festa bonita. E os passarinhos que viajaram de Norte ao Sul do nosso Brasil, nos contam um pouquinho de como acontece essa festa boa no nosso país. Vamos nesse arraiá?! Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil de @ThayamePorto
Dia 5 de junho às 15h - Facebook da Biblioteca Raul Bopp

Pula Fogueira - Histórias e lendas da tradição Junina
Girasonhos
Em todo canto do Brasil, durante todo o mês de junho, são realizadas festas onde não pode faltar fogueira, dança, música, fogos, comidas típicas, brincadeira e folia, muita folia! É disso tudo que contam as histórias que compõem este espetáculo, que foi elaborado a partir da pesquisa “Festas Juninas, Festas de São João”, publicada em 2002 pela editora Casa do Editor.
O curioso é que em cada lugar do país as chamadas festas juninas acontecem de um jeito. No Norte e Nordeste, por exemplo, o ponto alto da festa é a Folia do Bumba-meu-boi. “A lenda do Boi” é uma das histórias que compõem este espetáculo. Nessa narrativa, Simão, secretário e vaqueiro do Coronel Vicente Pompeu, por conta do desejo de Marieta, sua bela e grávida esposa, arranca a língua do Boi de estimação do seu patrão. A confusão está armada, mas por fim é resolvida por esse famoso anti-herói brasileiro.
“A Lenda da Mandioca”, alimento que não pode faltar nesta festividade e “A incrível história do casório de Chiquinha Dengosa com Pedrinho Foguetão”, criada pelo Grupo Girasonhos a partir do enredo do tradicional casório junino, também fazem parte desse espetáculo que é recheado de humor e muita música e diversão! Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @girasonhos
Dia 5 de junho às 15h - Facebook da Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato

Xute e o grande mapa
Cia Histórias para Helena
No dedão do pé ela amarrou a história de um rei nigeriano que nem sabia que existia em sua casa. O homem vivia na cidade de Ifá, um vilarejo de 150 casas que comportava a maior nação do mundo. Exuberante Ifá era conhecida pelos seus templos esplendorosos e castelos magníficos. A maioria das suas altíssimas estruturas permanecem de pé, templos escavados de pedra viva e imagens que atingem 1000 pés de altura”Classificação indicativa: Livre. Duração:30 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido como evento - https://www.facebook.com/events/242141593739076/
Dia 5 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Paulo Setúbal

Cantorias brincantes
Krakatoa Trio
João e Marrom, contam a história de Nina, uma menina muito corajosa que foi
procurar dentro da floresta o Saci. Neste passeio Nina conhece a Caipora e o
Curupira que ensinam para ela parlendas e trava-línguas para atrair o Saci.Classificação indicativa: livre. Duração:50 min
Formato da apresentação: Gravado
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @Krakatoatrio
Dia 5 de junho às 19h - Facebook da Biblioteca Vicente de Carvalho

O Avô da Montanha
Aivu Teatro
Corvo é um menino que nasceu no meio da floresta. Perde seus pais muito cedo, ainda criança, e de tanta tristeza decide sair da aldeia e construir um abrigo no alto de uma montanha. É no encontro com o avô da montanha que aprende a escutar e a contar as mais variadas histórias: das pessoas do céu, das primeiras pessoas da terra, dos animais, da Lua e do Sol. De história em história, a cada novo encontro, Corvo aprende a valiosa arte de doar e receber. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Gravada
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @Aivuteatro como Evento -
https://www.facebook.com/events/300334174698030/ 
Dia 5 de junho às 10h30 - Facebook da Biblioteca Camila Cerqueira César

Quando criança
Markito Alonso
Que criança nunca sonhou em ter superpoderes? Embarque no poder da imaginação e da memória afetiva para vislumbrar o mundo pelos olhos de uma criança que sonha em ter poderes para enfrentar as tarefas do dia a dia. Markito Alonso apresenta o livro "Quando criança" (Devora Editorial), conta como foi sua criação, desde o primeiro boneco até o projeto final. Depois, o autor convida o público a criarem um mini livro caseiro. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil do artista @alonsosetaguchis
Dia 5 de junho às 11h - Facebook da Biblioteca Menotti Del Picchia

Almanaque Junino
Ana Luísa Lacombe - Faz e Conta
Por que acendemos fogueira nas festas juninas? Por que Santo Antônio é o santo casamenteiro? E São Pedro, você sabia que ele é o porteiro do céu? A festa do Boi é tradicional no Nordeste e nessa apresentação vamos conhecer essa história. E as simpatias que devemos fazer para arranjar namorada ou namorado? Quer aprender? Tudo isso embalado pelos clássicos temas que não podem faltar nas festas. Uma apresentação divertida e cheia de surpresas. No final vamos aprender a dançar catira!Classificação indicativa: Livre. Duração: 50 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil @analuisalacombe
Dia 6 de junho às 13h - Facebook da Biblioteca Narbal Fontes

Pássaros e Lendas (Lendas da Água)
Cia. Clementine
Na água existem as aves aquáticas, tem o pato, o cisne, o ganso e também a cegonha, garça e pelicano. E com certeza eles conhecem as índias Naiá e Iara, e assim contarão como elas se tornaram Vitória Régia e Sereia. Do mar ou do rio, importantes mitologias surgem, trazendo um mundo encantado de águas às vezes calmas e outras vezes turbulentas. Os pequenos estarão nesta viagem náutica conosco.Classificação indicativa: Livre. Duração:60 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @GrupoSendero
Dia 6 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Marcos Rey

Carimbadores de sonhos - Folclore Brasileiro
Cia. Teatro InComum
Alfandegário e Aduaneiro são dois amigos que trabalhavam juntos em repartições públicas carimbando, carimbando, carimbando... até que eles perceberam que não estavam felizes, não estavam vivendo aquilo que sonhavam e desejavam para vida. Eles resolvem, então, sair mundo afora carimbando aquilo que amam: o Folclore brasileiro!! Venha ouvir boas histórias com esses dois!!Classificação indicativa: a partir de 5 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: : Facebook transmitido pelo perfil do grupo @CiaTeatroIncomum Evento
Dia 6 de junho às 14h30 - Facebook da Biblioteca Belmonte

Mestre Valdeck conta: "O casamento caipira de Simão e Marieta feito pelo próprio Santo Antônio" e "A lavagem de S. João no Rio Tietê."
Mestre Valdeck de Garanhuns

O casamento caipira de Simão e Marieta feito pelo próprio Santo Antônio - Simão e Marieta resolvem se casar durante as festividades juninas. O grande problema é que Marieta está grávida e sua maior exigência é que seu casamento seja feito pelo próprio Santo Antônio. Simão fala com o padre Vicente para que ele faça o casório disfarçado de Santo Antônio, mas a ideia não dá certo, pois Marieta descobre tudo. Simão muito triste e sincero pede a ajuda do santo casamenteiro, que desce do céu e realiza o casamento. Tudo isso com muita graça, muita música e muita alegria.

A lavagem de S. João no Rio Tietê - É costume em algumas regiões, que durante as festas juninas se lave a imagem de São João em algum rio da comunidade para que ele abençoe as águas e a colheita, pois isso garante fartura para o ano inteiro. Seu Vicente Pompeu é o festeiro do ano e a imagem de São João vai sair de sua casa para ser lavado nas águas do rio Tietê, pois está muito poluído e precisando das bênçãos do Santo. A partir disso se desenrola uma história alegre, musical e ecológica sobre esse costume junino. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do artista @Valdeck.mamulengo
Dia 9 de junho às 14h30 - Facebook da Biblioteca Amadeu Amaral

História do Boizinho de São João
Cia da Lira
Narra a lenda que deu origem ao Bumba-meu-boi, tradicional festa de São João no Maranhão e levamos um boizinho para que o público possa brincar ao som das toadas. A música é executada ao vivo com os instrumentos tradicionais: Matracas, pandeirões, maracás. Duas histórias são contadas: A que São João perdeu seu boizinho enfeitado, o mais bonito do lugar, quando emprestou o boizinho para brincar nas festas de São Pedro e São Marçal e a história de Catirina, mulher grávida, que deseja comer a língua “desse” boi.
Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @ciadalira
Dia 10 de junho às 15h - Facebook da Biblioteca Alceu Amoroso Lima

João e Maria e outras histórias...
Grupo Três Marias e um João
Apresentação de Contação de Histórias "João e Maria e outras histórias..." com Grupo Três Marias e um João. Iremos contar histórias, cantar e fazer brincadeiras juntos, cada um na sua casa! Classificação indicativa: a partir de 4 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil do grupo @tresmariaseumjoao
Dia 10 de junho às 15h - Facebook da Biblioteca Clarice Lispector

Contos e Causos Caipiras
As Meninas do Conto - Simone Grande e Helena Castro
Simone Grande reuniu várias histórias que fazem parte do universo caipira, trazendo a memória da roça, das avós, das casas e quintais, onde as pessoas se reúnem para contar histórias. Também resgatamos o clima e as histórias das festas juninas, evento tradicional dos meses de inverno. Tudo isso acompanhado da musicista Helena Castro, que traz a sonoridade dos caboclos e sertanejos brasileiros, símbolo da cultura caipira. Uma apresentação aconchegante para contar, cantar e lembrar. Classificação indicativa: Livre. Duração:60 min.
Formato da apresentação: Gravado
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @asmeninasdoconto
Dia 10 de junho às 10h - Facebook da Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet

Wilde e suas Histórias
André Mendes, Anne Pelucci e Denis Antunes
O projeto “Wilde e suas Histórias” busca um outro olhar sobre Oscar Wilde. Wilde é um autor renomado por suas histórias para o público adulto, mas poucos conhecem o seu trabalho para o público infantil. Para a realização desse projeto utilizaremos as histórias infantis do autor, buscando ampliar o olhar sobre sua obra, e buscando também proporcionar aos espectadores o encontro com esse novo universo. Durante a apresentação serão contadas três histórias.
O Príncipe Feliz - Numa bela cidade havia uma estátua de um príncipe que vivera ali há muito tempo, a estátua do príncipe feliz, toda feita de ouro e pedras preciosas, era um marco da cidade, todos a invejavam, queriam ter sido como o príncipe. Eis que um dia um pássaro que migrava para o deserto resolve buscar abrigo aos pés da estátua. A estátua então toma vida e tudo começa acontecer.
O Gigante Egoísta - No lado norte do reino morava um gigante muito egoísta; ele construiu para si um imenso jardim, o mais lindo do reino com lindas árvores frutíferas e flores que pareciam estrelas reluzentes no céu. As crianças do reino adoravam brincar no jardim do gigante, porém esse não gostava nada disso. Até que um dia um fato aconteceu e tocou o gigante de tal forma que esse nunca mais foi o mesmo.
O Amigo Dedicado - Num lago vivia uma bela família de patinhos, a mãe ensinava a seus filhos os bons modos para se viver em sociedade, o seu amigo ratão vendo aquela situação começa a criticar a atitude da dona pata para com seus filhos. Vendo tudo aquilo, um passarinho, que morava no alto da árvore perto do lago, chama o ratão para uma conversa, conversa essa que não agradou nada o amigo ratão, que confundia dedicação com exploração. Classificação indicativa: Livre. Duração: 40 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do artista @Andre.Mendes
Dia 12 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Anne Frank

Histórias que minha avó ouviu na roça
Sandra Guzman
Somos todos feitos de histórias, algumas delas falam sobre nossas origens, nossas crenças e valores. Histórias que minha avó ouviu na roça é um encontro de narrativas para valorizar a força das matriarcas e os saberes das mulheres. Cada história apresentada foi passada de geração em geração e trás consigo uma porção de afeto e ternura.Classificação indicativa: livre. Duração: 50 min
Formato da apresentação: Gravado
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil de @SandraGuzman
Dia 13 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Afonso Schmidt

As antiprincesas
Cia. Luarnoar
Mulheres diferentes da América Latina, que fogem ao padrão de princesas dos contos de fadas tradicionais. Venha conhecer Frida Kahlo e Clarice Lispector! Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook e instagram do grupo @luarnoar
Dia 13 de junho às 15h - Facebook da Biblioteca Raul Bopp

A Bordadeira de Histórias
Patricia Ashanti
A proposta é compartilhar e trazer à tona o imaginário nas tradições afro-brasileiras que, a princípio é transmitido oralmente. Faz-se necessário um fortalecimento e recuperação dessa tradição, bem como o incentivo ao contato com a memória ancestral e o registro das próprias experiências através da narrativa e/ou da escrita, seguindo assim no contra fluxo da marginalização dessa cultura, que também ocupa papel central na história e formação do Brasil e do povo brasileiro. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Instagram transmitido pelo perfil da artista @patricia_ashanti
Dia 19 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Aureliano Leite

Conto no Pé da Árvore
Cia Conto no Pé da Árvore
Para celebrar seus 5 anos de existência o grupo Conto no Pé da árvore apresenta " A história dança do coco” que narra a vivência de um povo que foi obrigado a trabalhar sem ganhar nada em troca, e como um preto velho muito sábio revolucionou a cultura popular brasileira. Para enriquecer o espetáculo, o grupo realça também histórias como: Boi Bumbá, Saci Pererê e Cacuriando. Classificação indicativa: 50 min. Duração: Livre
Formato da apresentação: Gravado
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @CiaContonoPedeArvore
Dia 23 de junho às 14h - Facebook da Biblioteca Jayme Cortez

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA E LITERÁRIA
intervencao-artistica-e-literatira-Vinicius-Piedade.jpg
Sobre Processo de Construção de Livros de Contos
Vinícius Piedade
Sarau - Sobre Construção de Livros de Contos, Vinícius Piedade vai abordar seu processo de criação, escrita e lançamento de seus livros de contos e fará leitura de alguns desses contos. Classificação indicativa: Livre. Duração: 45 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook e Instagram do artista @vinicius.piedade
Dia 12 de junho às 19h - Facebook da Biblioteca Adelpha Figueiredo

Literatura de Cordel
Coletivo C.O.R.A.G.E.M
A intervenção poética tem como tema central a literatura de cordel, os contos e causos da cultura popular. Os escritores participantes, além da leitura de suas obras e da leitura de grandes mestres do cordel, conversarão sobre a importância do incentivo à leitura de cordéis e sobre as métricas mais comuns encontradas na literatura popular brasileira. Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @coragemcoletivo
Dia 9 de junho às 19h - Facebook da Biblioteca Belmonte
Dia 10 de junho às 19h - Facebook da Biblioteca Adelpha Figueiredo

LITERATURA
Produção literária independente
Coletivo C.O.R.A.G.E.M
Composta por três escritores que publicaram suas obras de forma independente, neste encontro suas experiências sobre estes processos serão compartilhadas entendendo como a sevirologia é tão fundamental na produção literária das periferias. Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo - @coragemcoletivo
Dia 2 de junho às 16h - Facebook da Biblioteca Jamil Almansur Haddad
E-mail: literarua.marginal@gmail.com

Inspiração e processos de escrita
Coletivo C.O.R.A.G.E.M
Por que escrever? Descobre-se escritor ou a escrita se faz obrigatória para que se haja vida? É preciso lapidar o que escrevemos? Como se dão os processos de escrita? Neste encontro poético os escritores são convidados a falar sobre os mitos e verdades sobre ser escritor, as dificuldades de gostar do que se escreve e sobre os seus processos criativos. Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo - @coragemcoletivo
Dia 5 de junho às 15h - Facebook da Biblioteca Affonso Taunay

Leitura dramática: Tem alguém que nos odeia
Cia Teatro Enlatado
Leitura dramática online, realizada através de uma live pública, do texto teatral de Michelle Ferreira - Tem Alguém que nos Odeia. A leitura será realizada pelas atrizes Maíra De Grandi e Mariana Mantovani, elenco da mais recente montagem da peça com direção da autora. Michelle Ferreira também estará presente virtualmente, fazendo a mediação, comentários e leitura das rubricas do texto. Sobre o espetáculo: É preciso deixar o estrangeiro entrar em nossa casa e fazer a revolução. Não será fácil. Ele ocupará espaço, vai desorganizá-lo, modificá-lo. O que será de nós ao final da experiência é algo que não se pode prever. “Tem alguém que nos odeia” fala dessa experiência de atravessamento entre duas mulheres de culturas diferentes que se apaixonam. Depois de uma longa temporada no exterior, Maria, brasileira, traz Cate, estrangeira, para morar em São Paulo. É ali que o casal começa a sofrer atentados dentro de um prédio de pessoas “de bem”. Elas estão presas em seu apartamento com medo enquanto o ódio, como um vírus, se prolifera no ar. Maria e Cate precisam lutar contra essa pandemia, para que sua escolha, o amor, faça sentido. O texto foi finalista do "Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva (2011)", do Instituto Camões de Portugal. Tem alguém que nos odeia já foi montado em Glasgow, Buenos Aires e duas vezes em São Paulo. Esse é o momento de dividi-lo com os diversos públicos de nosso país. Classificação indicativa: a partir de 16 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo - @Ciateatroenlatado
Dia 4 de junho às 19h - Facebook da Biblioteca Cora Coralina

Oralidade e estética na poesia falada
Coletivo C.O.R.A.G.E.M
Existe uma estética na poesia falada, seja pelo seu ritmo, seja pela influência ancestral, que faz com que ela supere as lógicas e métricas da poesia acadêmica e/ou elitista. Na roda de conversa, os autores irão conversar sobre os seus processos de escrita e sobre suas influências, além de recitarem suas poesias. Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @coragemcoletivo
Dia 10 de junho às 16h - Facebook da Biblioteca Gilberto Freyre

Minha história conto eu
Coletivo C.O.R.A.G.E.M
Este sarau temático tem como foco as poesias que tiveram como ponto de partida a
“escrevivência” – ou a escrita que nasce do cotidiano, das lembranças, da experiência de
vida e dos territórios dos autores convidados. Classificação indicativa: a partir de 12 anos. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao Vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @coragemcoletivo
Dia 11 de junho às 17h - Facebook da Biblioteca José Paulo Paes

SARAU
Sarau Avante o Coletivo
Avante o Coletivo e Beto Bongo
Avante o Coletivo, grupo da Zona Sul de SP (Heliópolis) formado por Jota-Be, U-China e Xuvisco, juntos desde 2007 vem com o propósito de multiplicar o conhecimento através da cultura hip-hop, trazer informação e discernimento ao jovem de periferia utilizando a música como forma de diálogo. O grupo traz como bagagem toda consciência adquirida nesses anos de empenho pela cultura, além de já terem realizado diversos shows e viagens pelo país, tiverem também oportunidade de construir parcerias com artistas internacionais, levando sua ideologia e musicalidade pela Alemanha, França, Suécia e Estados Unidos.
Hoje em forma de Sarau, Avante o Coletivo transpõe todo conhecimento absorvido em seus 13 anos de atividade em um bate papo interativo com o público, trazendo nesta edição o convidado Beto Bongo, artista que também participa do selo EstrondoBeats, onde também realizarão nesta live um Pocket Show expondo suas músicas autorais. Classificação indicativa: Livre. Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: Facebook transmitido pelo perfil do grupo @kave.audiovisual
Dia 4 de junho às 19h - Facebook da Biblioteca Clarice Lispector