quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Destaques da semana - 15 a 21 de fevereiro

BRINCANTE E OFICINAS: Buzum; Oficina de Capoeira; Grupo Cuidando do Corpo; CINEMA: Olga; CIRCO: Brinquedos; Brincadeiras e outras Poesias; Retirantes, Malas, Sonhos e Mancebos; CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: Mulheres de Olhos Grandes; Medos Daqui e de Lá; Saí Andorinha; Tarin, da Adaga ao Fogo; DANÇA: Experimentos Concretos; Kelvin, O vira-lata; Cânticos Que Encantam; INTERVENÇÃO ARTÍSTICA: Trilheiros; MÚSICA: Carnaval da Trupe;  Furunfunfum no Carnaval; PÓIN o Pé no Frevo; Bloco Mamãe eu Quero; Pólis; Quarteto Tesla; Banda Sujos & Mal Pagos; TEATRO: A Saga de João Caixote; Página Mágica; EXPOSIÇÃO: Camadas da Nossa Gente

BRINCANTE E OFICINAS

Buzum
Buzum
O espetáculo conta de maneira bem humorada o caminho da língua portuguesa pelo mundo, sua expansão pela Ásia, África e América do Sul. Em um ambiente intimista, com o uso de bonecos e um texto dinâmico, crianças e professores descobrem a presença de expressões e palavras africanas na língua portuguesa, de alimentos e plantas indígenas na cultura brasileira e que a tão comentada Globalização já começou há séculos. Os bonecos saem das páginas de um enorme livro para ilustrar os caminhos feitos pelos portugueses em busca de novos territórios e especiarias e é claro, sua chegada ao Brasil.
Classificação indicativa: Livre | 6 horas de duração.
Dia 17 de fevereiro às 10h30, 11h, 11h30, 14h, 14h30 e 15h - Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes

Oficina de Capoeira
Com André de Lucca
A oficina tem por intuito proporcionar uma fantástica experiência, social, histórica e cultural através da arte da capoeira.
Toda quinta-feira de 11 de janeiro a 20 de dezembro às 15h - Biblioteca Menotti Del Picchia

Grupo Cuidando do Corpo
Com Danila (fisioterapeuta) e Luiza (psicóloga) Profissionais da UBS Vila Santa Maria
Exercícios leves e alongamento para tratamento de pessoas que tenham dores crônicas nas articulações ou músculos como: dor nos joelhos, nos ombros, nas costas e outras.
Toda quarta-feira de 17 de janeiro a 19 de dezembro às 8h30 - Biblioteca Menotti Del Picchia

CINEMA

Olga
Olga
Brasil, 2004, 140 min., DVD
Direção: Jayme Monjardim. Elenco: Camila Morgado, Caco Ciocler, José Dumont.
Olga Benário é uma jovem judia alemã. Militante comunista, é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde recebe treinamento militar e é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes de volta ao Brasil. Na viagem, enquanto planejam a Intentona Comunista contra o presidente Getúlio Vargas, os dois acabam apaixonando-se.
Dia 15 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Cora Coralina

CIRCO

Brinquedos, Brincadeiras e outras Poesias
Brinquedos, Brincadeiras e outras Poesias
Em um lindo dia de Sol ou chuva, Bulacha e Zabeta, resolvem rememorar brinquedos e brincadeiras de suas infâncias. Num lúdico jogo de interação os dois palhaços divertem a platéia com suas confusões na tentativa de mostrar a todos velhas possibilidades de experiências brincantes.
O espetáculo transita em improvisações entre os palhaços e a platéia, demonstrações de virtuosismo em brinquedos como pião, diabolo,
bolinhas e brincadeiras populares.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Pedro Nava
Dia 16 de fevereiro às 15h - Biblioteca Castro Alves
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Helena Silveira

Retirantes, Malas, Sonhos e Mancebos
Retirantes, Malas, Sonhos e Mancebos
O espetáculo conta a história da chegada de um casal de retirantes nordestinos a uma nova terra, que agora será chamada de lar. Da arrumação do solo para firmar a casa, até a organização dos objetos que são cheios de histórias, o espetáculo se presta a mostrar a felicidade e a esperança dos retirantes com a nova terra. Retirantes é um espetáculo de circo que traz à cena elementos de dança e de música, tendo o retirante como tema principal.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Raimundo de Menezes
Dia 18 de fevereiro às 10h - Biblioteca Érico Veríssimo

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Mulheres de Olhos Grandes
Mulheres de Olhos Grandes
O espetáculo narrativo é livremente inspirado na novela “Mujeres de Ojos Grandes” da escritora mexicana Ángeles Mastretta e mistura relatos ficcionais e reais da atriz e contadora de histórias Priscila Harder. Resgatando as memórias familiares é que uma mãe encontra meios de fortalecer a vida de sua filha. Pouco a pouco vamos descobrindo a história de mulheres fascinantes. A música ao vivo, tocada no violão contrapõe, complementa e dialoga com o ritmo e nuances da narração. As texturas e vozes da narradora e do violão entrelaçadas fazem do espetáculo uma experiência única e inesquecível.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 15 de fevereiro às 15h - Biblioteca José Paulo Paes
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Dia 21 de fevereiro às 14h - Biblioteca Adelpha Figueiredo

Medos Daqui e de Lá
Medos Daqui e de Lá
Personagens inseridos em diferentes contextos culturais se deparam com situações desafiadoras, nas quais seus medos são colocados à prova. Como cada um deles enfrentará os seus medos?
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 17 de fevereiro às 15h - Biblioteca Jayme Cortez
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Álvares Azevedo
Dia 20 de fevereiro às 15h - Biblioteca Paulo Setúbal

Saí Andorinha
Saí Andorinha
Isabel Reis é Saí Andorinha, uma ave que voa sempre em bando. Sua trajetória é a história da sua vida: ela dança um tanto, canta outro tanto e conta histórias um bocado mais. Ela acredita no milagre do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida. E gosta também de ouvir histórias, principalmente as que foram vividas.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 16 de fevereiro às 16h - Biblioteca Álvaro Guerra
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Narbal Fontes
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Hans Christian Andersen

Tarin, da Adaga ao Fogo
Tarin, da Adaga ao Fogo
A obra traz em cena um cigano que, abençoado pela Deusa do fogo, transforma suas histórias e angústias em contos místicos e protege aqueles que lhe clamam por ajuda e conforto inebriando a todos que lhe ouvem. Uma homenagem do ator Gustavo Valezi ao povo cigano.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Marcos Rey
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Vicente Paulo Guimarães
Dia 20 de fevereiro às 10h - Biblioteca Amadeu Amaral

DANÇA

Experimentos Concretos
Experimentos Concretos
Ponto de partida de uma pesquisa que esboça contornos da relação do indivíduo com a cidade, trazendo uma estética urbana para o estado corporal do flamenco, na tentativa de ressignificar seus gestos e intenções. Inspirado no livro de George Perec “Tentativa de esgotamento de um local parisiense” – obra que revela a experiência contemporânea de um voyeur urbano, contemplador e narrador da cidade. No ano de 1974, Perec permanece três dias seguidos na praça de Saint-Sulpice, em Paris, entre 18 e 20 de outubro, anotando tudo o que via. Com essa proposta, o autor transforma os acontecimentos cotidianos da rua em um texto composto por fotografias escritas, um catálogo de ações, gestos e imagens, uma lista de fatos insignificantes da vida cotidiana. Nesses primeiros 30 minutos que serão apresentados (primeira investigação), o caminho coreográfico escolhido assim como na narrativa de Perec, não terá regras, cadência ou hierarquia.
A movimentação flamenca é construída para além da estética e estrutura do flamenco tradicional. A inspiração dos gestos vem da experiência do ordinário, do simples, daquilo que acontece quando nada acontece, e da poesia que transborda dessa realidade banal e cotidiana.
Classificação indicativa: Livre.
Dia 17 de fevereiro às 13h - Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 18 de fevereiro às 13h - Biblioteca Chácara do Castelo

Kelvin, O vira-lata
Kelvin, O vira-lata
Dirigido pela Helena Figueira, da Cia. Suno, este espetáculo traz uma linda mensagem de amor e esperança, facilmente compreendida no gesto, na mímica e na dança deste personagem. A peça conta a história de um cãozinho abandonado que busca um novo lar, um novo dono. De maneira poética e bem humorada ele se relaciona com a dura realidade das ruas: o lixo, as pulgas, o frio e a falta de comida. “Kelvim, o vira lata” entretém, emociona e leva ao público uma mensagem lúdica de amor e esperança.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Cassiano Ricardo
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Raul Bopp

Cânticos Que Encantam
Cânticos Que Encantam
Espetáculo de dança com voz e percussão e interatividade com o público, inspirado em algumas expressões culturais existentes em nosso país como: Ciranda, afoxé, maculelê, capoeira, coco de roda, samba de roda, jongo, samba reggae, puxada de rede, percussão corporal, dança de rua, cacuriá e bumba meu boi. O trabalho é concebido para ser realizado em espaços alternativos, como áreas de convivência, pátios, praças, ruas ou teatros onde o público possa ter acesso ao palco.
Classificação indicativa: Livre.
Dia 17 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Vinícius de Moraes
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Roberto Santos

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA

Trilheiros
Trilheiros
Proposta de uma nova forma de intervenção artística com foco no público infantil; unindo fazeres artísticos como narrativas gráficas, música e narração oral. Busca estimular o imaginário pela audição, utilizando-se de fábulas, lendas, pesquisas folclóricas e contos clássicos para transportar crianças e adultos para um universo imaginário, permeando cenários realistas e fantásticos.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Jovina Rocha Alvares Pessoa
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Monteiro Lobato

MÚSICA

Carnaval da Trupe
Carnaval da Trupe
Resgatando marchinhas tradicionais e misturando as músicas atuais, a Trupe, que é um pé de histórias, deixa florescer o amor entre um folião e uma boneca que ganha vida. Com muita música, história, confete e serpentina, pais e filhos vão tirar o pé do chão!!!
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 16 de fevereiro às 13h30 - Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Thales Castanho de Andrade

Furunfunfum
Furunfunfum no Carnaval
Furunfunfum no Carnaval recria os tão decantados “Carnavais do Passado” para o público contemporâneo. O espetáculo é, em primeiro lugar, um baile de Carnaval para crianças de todas as idades. Mas é um baile diferente, conduzido por músicos-atores, através de músicas carnavalescas de diferentes épocas, interpretadas ao vivo. Farra, folia, cultura e alegria Colombina, Pierrot, Arlequim e outros clássicos personagens carnavalescos cantam história dos Carnavais brasileiros, convidando o público a cantar, dançar e conhecer (ou recordar) o significado de “brincar” o Carnaval.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Viriato Corrêa
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Milton Santos
Dia 20 de fevereiro às 10h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia

PÓIN o Pé no Frevo
PÓIN o Pé no Frevo
A Pequena Orquestra Interativa vem propor um carnaval cheio de brincadeiras, com muito frevos clássicos (pernambucanos e baianos), marchinhas alagoanas de domínio público e muita diversão. Neste projeto de carnaval, a interatividade se faz presente. A cada novo tema, as pessoas são convidadas a participar do espetáculo juntamente com os artistas, corroborando no arranjo. Isso se dá sempre a partir de alguma sugestão do regente daquele tema, que demonstrará ao público o que ele deve fazer através de ações que explorem ritmo, afinação, coordenação motora e memória. Em cada número, uma nova surpresa para a plateia. E a diversão está garantida.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Afonso Schmidt
Dia 16 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Affonso Taunay
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Lenyra Fraccaroli
Dia 20 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Belmonte

Bloco Mamãe eu Quero
Bloco Mamãe eu Quero
Mais do que apenas um bloco de Carnaval, o Mamãe Eu Quero é uma experiência musical única para crianças e adultos durante todo o ano. É uma vivência que aproxima, gera empatia, transforma, ensina a ser feliz e cria memórias inesquecíveis. Nos shows,  intervenções e oficinas do Mamãe, todos – do bebê à vovó - têm a oportunidade de tocar instrumentos de percussão e se juntar à nossa Bateria Encantada. Mais do que buscar a batida perfeita, o Mamãe existe para que cada pessoa – pequena ou grande – encontre o seu “superpoder” através da música, das brincadeiras entre famílias e da fantasia.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 16 de fevereiro às 13h30 - Biblioteca Anne Frank
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda

Pólis
Pólis
Pólis é um show intimista performático solo de Paulo Ohana, cantor, compositor e violonista natural de Brasília. O repertório é composto de canções autorais inéditas, apresentadas em formato voz e violão, intercaladas por textos e momentos de interação com o público. As músicas se servem de ritmos e gêneros recorrentes na Canção Brasileira - valsa, samba, frevo, entre outros - com letras de conteúdo “polírico” (político + lírico). Paulo incorpora elementos da linguagem teatral à performance musical, transitando entre canto e fala, lirismo e ironia, indivíduo e cidade.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Nuto Sant’Anna

Quarteto Tesla
Quarteto Tesla
Grupo de guitarras elétricas que tem como conceito estético-artístico a execução de obras originalmente escritas para o quarteto de cordas tradicional: violinos I e II, viola e violoncelo. O quarteto de guitarras se propõe a desterritorializar a instrumentação original das obras e, por meio de procedimentos de crossovering, reterritorializá-la em um contexto contemporâneo, ou seja, trazer à luz o amálgama de dois âmbitos ora inconciliáveis: o da música erudita e o da música popular.
Classificação indicativa: Livre | 50 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Mário Schenberg
Dia 16 de fevereiro às 13h - Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 21 de fevereiro às 14h - Biblioteca Álvares de Azevedo

Banda Sujos & Mal Pagos
Banda Sujos & Mal Pagos 
Clássicos do Outlaw Country, Blues, Rockabilly e releituras de bandas como Led Zeppelin, Doors, Talking Heads. Formato acústico com Contrabaixo, Violão, Percussão, Gaita e Vozes.
Classificação indicativa: a partir de 12 anos | 50 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 14h  - Biblioteca José Mauro de Vasconcelos
Dia 18 de fevereiro às 11h  - Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet

TEATRO

A Saga de João Caixote
A Saga de João Caixote
O espetáculo narra a história de João, um jovem que sai em busca da Pedra da Lua para curar seu povo que está perdendo a identidade. Quando bebê, João foi deixado, dentro de um caixote na porta da casa da senhora mais velha e respeitada da cidade, que o criou, dando-lhe imaginação e educação. Um dia joão percebe que seu povo está perdendo a identidade e encorajado por sua mãe, decide sair numa saga em busca da Pedra da Lua. No caminho tem encontros com personagens fantásticos que se confundem com seu inconsciente, e que irá ajudá-lo a desmistificar os enigmas do caminho. A narrativa explora o mundo lúdico da imaginação do universo infantil utilizando a poesia do teatro de bonecos, criando metáforas que refletem a perda da identidade cultural de um povo em meio a uma sociedade opressora repleta de valores morais. Com música ao vivo a peça propõe uma vivência sensorial e imagética para todas as idades.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Padre José de Anchieta
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Menotti Del Picchia

Página Mágica
Página Mágica
A peça foi contemplada pela 30ª edição do Fomento ao Teatro da cidade de São Paulo foi pensada para ser realizada nas bibliotecas públicas da cidade. Página Mágica foi concebida a partir da literatura. Serão 4 estórias independentes:  O Saci, Chapeuzinho Vermelho, A lenda do Guaraná e Dom Quixote.
Nesse primeiro momento, a estória a ser contada será a do Saci. O enredo gira em torno da preservação de uma floresta que corre o risco de ser destruída para a construção de uma cidade. O saci, com a ajuda de um índio convoca várias entidades do nosso folclore: a mula sem cabeça, o curupira, o lobisomem e a Iara são reunidos para a proteção da floresta.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 11h e 15h - Biblioteca Jayme Cortez
Dia 16 de fevereiro às 14h e 16h - Biblioteca Camila Cerqueira Cesar
Dia 20 de fevereiro às 14h e 16h - Biblioteca Malba Tahan
Dia 21 de fevereiro às 10h e 14h - Biblioteca Érico Veríssimo

EXPOSIÇÃO

Camadas da Nossa Gente
Nesta exposição, Isidro Sanene aborda temas raciais explorando sua relação com África. As obras buscam mostrar a história do negro desde o início da humanidade até os dias atuais. Utilizando cores vivas e um traço marcante, Sanene mostra vários períodos e características do povo africano. A  riqueza cultural presentes nas danças, músicas e roupas; as tradições e beleza do povo contrastam com quadros que mostram a imigração e os tempos de escravidão e a desigualdade que perturba o negro ainda hoje. O tom da exposição é positivo, o orgulho de sua origem é evidente. A obra “Alegria da Alma” mostram um riso e olhar esperançoso de um jovem usando vestimentas típicas.
De 18 de fevereiro a 3 de março de 2018, no saguão da Biblioteca Belmonte.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

SMC abre chamamento para pipoqueiros e carros de comida de rua

Até 7 de março, ficam abertas inscrições para comerciantes interessados em vender alimentos e bebidas em eventos e espaços culturais da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) entre março de 2018 e dezembro de 2019

Teatros, centros culturais, bibliotecas, casas históricas e outros espaços culturais da rede municipal passarão a contar com opções de alimentação diversas a partir de março deste ano. Com o credenciamento aberto pela SMC, pessoas físicas e jurídicas especializadas em diversos segmentos da alimentação poderão vender seus produtos dentro dos espaços.

O edital publicado pela SMC permite que o comerciante se inscreva em quatro vagas, que correspondem a quatro espaços culturais distintos, dentro de uma mesma categoria. Para organizar os tipos de oferta de produtos, foram criadas quatro categorias:
– Categoria A: alimentos comercializados em veículos automotores (food trucks), assim considerados os equipamentos montados sobre veículos a motor ou rebocados por estes, desde que recolhidos ao final do expediente, com o comprimento máximo de 6,30m (seis metros e trinta centímetros), considerada a soma do comprimento do veículo e do reboque, e com a largura máxima de 2,20m (dois metros e vinte centímetros);


– Categoria B: alimentos comercializados em carrinhos ou tabuleiros, assim considerados os equipamentos tracionados, impulsionados ou carregados pela força humana, com área máxima de 1m² (um metro quadrado);
– Categoria C: alimentos comercializados em barracas desmontáveis, com área máxima de 4m² (quatro metros quadrados).

– Categoria D: alimentos comercializados em triciclos ou bicicletas, por vezes denominados bikefood, com área máxima de 2,50 metros quadrados, impulsionados ou carregados pela força humana.
As propostas deverão contemplar, no mínimo, três tipos de bebida não alcoólica, dois tipos de bebida alcoólica e três gêneros alimentícios variados.

A análise das propostas levará em consideração elementos como a compatibilidade entre o espaço cultural pretendido e o equipamento necessário ao uso para comercializar os produtos, além da adequação às normas sanitárias e de segurança do com especial atenção aos casos de venda de alimentos perecíveis que deverão receber condições especiais de conservação para mantê-los resfriados, congelados ou aquecidos.

A SMC tornará público em seu site e redes sociais o resultado do credenciamento. O sorteio acontecerá sempre que houver um evento da programação cultural. O sorteio será realizado presencialmente na Secretaria Municipal de Cultura, na Av. São João, 473, Centro, São Paulo, 8º andar, no auditório, e será divulgado por canais de comunicação da Secretaria.

Mais informações, acesse o edital e seus anexos.

Abre e fecha nos feriados de Carnaval

Funcionamento das unidades do Sistema Municipal de Bibliotecas durante as festas do Carnaval em 2018


Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - Bibliotecas de bairro, Ponto de Leitura Piqueri e Bosques de Leitura
Funcionamento normal dias 10 e 11 de fevereiro, sábado e domingo, e estarão fechados nos dias 12 e 13, segunda e terça-feira; no dia 14, quarta-feira de cinzas, somente após as 12 horas.
 
Biblioteca Mário de Andrade
Edifício Anexo - Rua Dr. Bráulio Gomes, 125/139 – Centro 
Fecha nos dias 10 a 13 de fevereiro e reabre dia 14, quarta-feira de cinzas às 12 horas.
Edifício Sede - Rua da Consolação, 94 - Centro
Dia 10 (sábado): 8h às 13h
Dia 11 (domingo): Fechada
Dia 12 (segunda): 8h às 13h
Dia 13 (terça): Fechada
Dia 14 (quarta): 12h às 22h

Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro 1000 - Paraíso
As Bibliotecas Sérgio Milliet, Alfredo Volpi, a Gibiteca Henfil, o Laboratório de Línguas, e a Sala de Leitura Infantojuvenil estão fechadas durante o carnaval. A Biblioteca Braille está fechada para reformas.

Decreto 58.085, de 8 de fevereiro de 2018
Dispõe sobre o funcionamento das repartições públicas municipais da Administração Direta, Autárquica e Fundacional no ano de 2018.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Dicas de Leitura - Carlos Heitor Cony

Imortal da Academia Brasileira de Letras, o jornalista e escritor Carlos Heitor Cony nasceu no Rio de Janeiro em 1926 e faleceu em 5 de janeiro de 2018 com 92 anos. Trabalhou na imprensa desde 1952, inicialmente no Jornal do Brasil e mais tarde no Correio da Manhã, do qual foi redator, cronista e editor. Depois de várias prisões políticas durante a ditadura militar e de um período no exterior, entrou para o grupo Manchete. Foi colunista da Folha de São Paulo, comentarista da rádio CBN e da Band News. Na literatura ganhou por duas vezes consecutivas o Prêmio Manuel Antônio de Almeida (em 1957 e 1958) com os romances A Verdade de Cada Dia e Tijolo de Segurança, o Prêmio Machado de Assis da Academia Brasileira de Letras pelo conjunto da obra em 1996, os Prêmios Jabuti de 1996 pelo romance Quase Memória, de 1997 pelo romance A Casa do Poeta Trágico e de 2000 por Romance sem Palavras dentre outras premiações. Cony também escreveu coletâneas de crônicas, volumes de contos, ensaios biográficos, obras infantojuvenis, adaptações e criou novelas para a TV.

A casa do poeta trágico
Augusto, um profissional de publicidade, embarca a trabalho num cruzeiro pelo Mediterrâneo. Desperta do tédio da viagem quando avista uma moça solitária, trinta anos mais jovem, e decide iniciar uma perseguição silenciosa. Quando a moça desembarca em Nápoles, na penúltima escala da viagem, o homem espera que ela olhe para trás. Frustrado, sofre o fim do que ainda não houve. Mas uma longa e inexplicável história ainda está para ser cumprida entre os dois.

Crônicas para ler na escola
Um estojo escolar, um buraco no chão, uma calculadora, os temas das crônicas de Cony vão do Google ao ciúme entre irmãos, do rock à fascinação de uma menina pelas conchas do mar. Para o autor os objetos cotidianos são portas que nos levam para outra dimensão, onde tudo é mais do que parece. Em uma de suas histórias, diz que um de seus amigos tem certeza de que no futuro poderemos viajar para o exterior sem a ajuda de aviões. 




O laço cor de rosa
Narra a história de um avô que gosta de contar histórias, de inventar e de fazer mágicas, principalmente para distrair seus netos e deixá-los encantados. Esse avô conta sobre anjos que esquecem bombons pelas ruas, espalham balas pelos quatro cantos da casa e fadas que saem durante a noite só para iluminar os sonhos das crianças. Um dia o avô decide ter uma cachorrinha, e cria Mila, que acaba sendo adotada como filha, e que está sempre acompanhada por um laço cor-de-rosa.



O mistério das aranhas verdes
Carol é uma garota de 13 anos, filha de pais separados e irmã mais velha do inconveniente Flavinho. A menina é sequestrada e para conseguir se livrar dos bandidos, precisa entender a relação entre um médico morto aparentemente sem motivo, um homem de terno branco e Flavinho. A solução para esse mistério está nas aranhas verdes. Será que a menina consegue desvendar essa trama complicadíssima?

Pessach: a travessia
Paulo Simões é um escritor carioca bem-sucedido que vive sozinho e evita tomar qualquer posição política mais radical além de também rejeitar suas origens judaicas. No dia de seu aniversário de 40 anos, em 1966, em pleno regime militar, recebe a visita de um antigo amigo que tenta convencê-lo a entrar na luta armada. Avesso aos métodos radicais da esquerda, Paulo recusa o convite, mas mal sabe que tomará decisões aparentemente involuntárias que o levarão a se comprometer com ideais que julgava esquecidos, ingressando em um caminho sem volta. Paulo se verá transformado em um homem 
engajado de todas as formas.




O piano e a orquestra
Os primos Olavo e Francisco se encontram de tempos em tempos, apesar dos temperamentos contrários. Olavo é um sujeito pacato que procura uma vida estável no Rio de Janeiro, onde segue a carreira de jornalista. Francisco, de uma pequena cidade no interior do estado, é intrigado com a figura de Jesus Cristo e com as histórias da Bíblia, e tem como missão desafiar Deus, a quem chama de o Outro, enquanto ganha a vida como toureiro em um circo na cidade em que nasceu. Suas façanhas chegam aos ouvidos de Olavo, que resolve investigar a vida do primo. 



O ventre
José Severo é um jovem desajustado que não consegue se encaixar no meio em que nasceu e cresceu. Rejeitado pelo pai e pela amiga de infância, por quem foi e continua apaixonado, despreza o pai e sente-se ofuscado pelo irmão mais novo. Após a morte da mãe, descobre que é filho bastardo e se afasta de todos, levando uma vida solitária na qual a amargura impede o desespero.


Consulte o catálogo online para saber em quais bibliotecas estão disponíveis estes e outros livros. Veja a lista das bibliotecas pelas regiões de São Paulo.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Destaques da semana - 8 a 14 de fevereiro

OFICINA: Oficina de Capoeira, CINEMA: Kill Bill - Volume 2, CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: Mulheres de Olhos Grandes, Em cada canto um conto, A Hora da Mediação de Leitura Literária, MÚSICA: Carnaval da Trupe, Quarteto Tesla, TEATRO: Página Mágica

CARNAVAL
Carnaval da Trupe
Carnaval da Trupe
Resgatando marchinhas tradicionais e misturando as músicas atuais, a Trupe, que é um pé de histórias, deixa florescer o amor entre um folião e uma boneca que ganha vida. Com muita música, história, confete e serpentina, pais e filhos vão tirar o pé do chão!!!
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 8 de fevereiro às 14h - Biblioteca Raul Bopp


Bloco das Emílias e Viscondes
O tradicional bloco infantil das Emílias e Viscondes desfila no dia 9 de fevereiro, em frente a Biblioteca Monteiro Lobato, convidando as famílias para brincar com o convidado especial, o Menino Maluquinho!
Dia 9 de fevereiro, concentração às 14h - Biblioteca Monteiro Lobato

Horário de funcionamento durante o Carnaval

Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas 

Funcionamento normal dias 10 e 11 de fevereiro, sábado e domingo, e estarão fechados nos dias 12 e 13, segunda e terça-feira; no dia 14, quarta-feira de cinzas, somente após as 12 horas.


Edifício Anexo - Rua Dr. Bráulio Gomes, 125/139 – Centro
Fecha nos dias 10 a 13 de fevereiro e reabre na quarta-feira (14) de cinzas às 12h.

Edifício Sede - Rua da Consolação, 94 - Centro
Dia 10 (sábado): 8h às 13h
Dia 11 (domingo): Fechada
Dia 12 (segunda): 8h às 13h
Dia 13 (terça): Fechada
Dia 14 (quarta): 12h às 22h

Rua Vergueiro 1000 - Paraíso

As Bibliotecas Sérgio Milliet, Alfredo Volpi, a Gibiteca Henfil, o Laboratório de Línguas, e a Sala de Leitura Infantojuvenil estão fechadas durante o carnaval.

A Biblioteca Braille está fechada para reformas, a reabertura está prevista para fevereiro. 
  
OFICINA

Oficina de Capoeira
Com André de Lucca
A oficina tem por intuito proporcionar uma fantástica experiência, social, histórica e cultural através da arte da capoeira.
Quintas-feiras de 11 de janeiro a 20 de dezembro às 15h - Biblioteca Menotti Del Picchia

CINEMA

Kill Bill - Volume 2
Kill Bill - Volume 2
Kill Bill - Volume 2, EUA, 2004, 137 minutos, DVD
Direção: Quentin Tarantino. Elenco: Uma Thurman, David Carradine, Michael Madsen.
Após ser traída por Bill e seu antigo grupo, a Noiva assassina fica à beira da morte por 4 anos. Após despertar do coma, ela vai atrás de cada um dos seus antigos companheiros para matá-los. Na segunda parte dessa busca por vingança, a noiva vai continuar sua procura por Bill, atacando os últimos dois sobreviventes do grupo: Budd e Elle Driver.
Dia 8 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Cora Coralina

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Mulheres de Olhos Grandes
Mulheres de Olhos Grandes
O espetáculo narrativo é livremente inspirado na novela “Mujeres de Ojos Grandes” da escritora mexicana Ángeles Mastretta e mistura relatos ficcionais e reais da atriz e contadora de histórias Priscila Harder. Resgatando as memórias familiares é que uma mãe encontra meios de fortalecer a vida de sua filha. Pouco a pouco vamos descobrindo a história de mulheres fascinantes. A música ao vivo, tocada no violão contrapõe, complementa e dialoga com o ritmo e nuances da narração. As texturas e vozes da narradora e do violão entrelaçadas fazem do espetáculo uma experiência única e inesquecível.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 8 de fevereiro às 14h - Biblioteca Mário Schenberg

Em cada canto um conto
Em cada canto desse imenso mundo de meu Deus, há um conto encantado, cantando e contando as nobrezas que transitam entre um estado e outro.
Buscamos, por meio dos contos populares brasileiros, oriundos de diversas partes do país, retomar tradições e cantigas do nosso povo, perpetuando a tradição oral e encantada do contador, que tece o fio que nunca se acaba.
Por meio de histórias e narrativas que envolvem o público, e o conduz a participar ativamente, reunindo amigos, familiares e completos desconhecidos, aproximamos histórias antigas e novas, gerações de contos e contadores, saberes e culturas distintas, porém que vieram da mesma base: a troca afetiva que permeia o momento da roda de histórias, uma antiga tradição que, aos poucos, vem retomando seu espaço no âmbito familiar e social.
Construímos a imensa colcha de retalhos, que se descostura, se remenda, mas nunca se acaba.
Classificação indicativa: Livre | 50 minutos de duração.
Dia 9 de fevereiro às 11h - Biblioteca Alceu Amoroso Lima

A Hora da Mediação de Leitura Literária
A Hora da Mediação de Leitura Literária
Com Cléo, Silene, Bruna e Camila
Funcionários da biblioteca propõem um contato lúdico entre crianças e os livros, com a intenção de despertar o interesse pela literatura e o prazer da leitura. 0 a 12 anos.
Terças-feiras de 9 de janeiro a 18 de dezembro às 15h30 - Biblioteca Cora Coralina

MÚSICA
Quarteto Tesla
Quarteto Tesla
Grupo de guitarras elétricas que tem como conceito estético-artístico a execução de obras originalmente escritas para o quarteto de cordas tradicional: violinos I e II, viola e violoncelo. O quarteto de guitarras se propõe a desterritorializar a instrumentação original das obras e, por meio de procedimentos de crossovering, reterritorializá-la em um contexto contemporâneo, ou seja, trazer à luz o amálgama de dois âmbitos ora inconciliáveis: o da música erudita e o da música popular.
Classificação indicativa: Livre | 50 minutos de duração.
Dia 8 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Vinícius deMoraes

TEATRO

Página Mágica
Página Mágica
A peça foi contemplada pela 30ª edição do Fomento ao Teatro da cidade de São Paulo foi pensada para ser realizada nas bibliotecas públicas da cidade. Página Mágica foi concebida a partir da literatura. Serão 4 estórias independentes:  O Saci, Chapeuzinho Vermelho, A lenda do Guaraná e Dom Quixote.
Nesse primeiro momento, a estória a ser contada será a do Saci. O enredo gira em torno da preservação de uma floresta que corre o risco de ser destruída para a construção de uma cidade. O saci, com a ajuda de um índio convoca várias entidades do nosso folclore: a mula sem cabeça, o curupira, o lobisomem e a Iara são reunidos para a proteção da floresta.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 8 de fevereiro às 11h e 15h - Biblioteca Viriato Corrêa